[vc_row][vc_column][vc_column_text]

Estreando sua carreira musical com o single ‘Rebola’, lançado recentemente nas plataformas digitais, Victor Choi é o novo artista pop que vale a pena prestar atenção e acompanhar. Cantor e dançarino, Victor nasceu em Rondônia e desde pequeno se encantava pelo meio artístico, chegou a cantar em um coral e hoje integra o grupo de dança Move, conhecido por fazer cover do Now United, grupo pop global criado por Simon Fuller.

Choi deu uma entrevista exclusiva para o Conexão Pop, onde revelou o nome do seu próximo single e nos contou um pouco sobre suas origens, planos para o futuro e sobre como foi participar do clipe de ‘Parana’ ao lado dos integrantes oficiais do Now United. Confira:

Victor, para começar nossa entrevista, me fale um pouco sobre você: de onde você veio, como se atraiu pela música e quando decidiu se dedicar mais e investir realmente na sua carreira?

“Eu nasci em Guajará-Mirim, um munícipio de Rondônia com pouco mais de 40.000 habitantes, morei lá até os meus 8 anos, e de lá, me mudei para Rio Branco, capital do Acre, passei toda minha pré-adolêscencia e adolêscencia em Rio Branco.

Desde pequenino eu sempre amei cantar, já participava de um grupo de coral aos 6 anos de idade, e tinha como sonho me tornar um grande cantor. Apesar disso, eu não sabia se era isso que realmente queria, afinal carreiras nas artes não são nem um pouco incentivadas no nosso país, logo, eu tinha isso mais como uma fantasia do que como sonho.

Eu me toquei que queria seguir carreira artística, por volta dos 16/17 anos, por consequência da dança. Eu havia parado de cantar, aos 12/13 anos, por conta da puberdade, minha voz mudou completamente e eu não procurei estudar para ganhar controle desse “novo timbre” que ganhei após o engrossamento natural da voz, logo, como a “fantasia” de se tornar cantor era nada mais que uma fantasia, eu resolvi deixar de lado. Mas, depois de 2 anos praticando dança(comecei aos 15), eu percebi que era muito bom e que tinha evoluído de uma forma extremamente rápida, e, resolvi seguir carreira como dançarino, até, depois de um tempo, decidir voltar a estudar canto, e, fazer que com que minha fantasia se transformasse em um sonho que eu perseguiria e faria se realizar.”

E sobre “Rebola”? Esta é sua primeira música lançada profissionalmente? Como ela surgiu?

“‘Rebola’ será minha música de estréia, e, a primeira música que vou lançar a nível profissional, com todo o investimento necessário e afins. Acreditem, eu trabalhei por mais de 1 ano nessa faixa, antes, “rebola” se chamava “vem”, a letra mudou completamente por cerca de 3 vezes, o instrumental, também mudou completamente, até mesmo a coreografia foi feita mais de uma vez, por fim, a gente misturou grandes têndencia mundiais da música em uma só faixa, POP, EDM, K-POP e FUNK, dando essas caracteristicas não só a música em sí, mas na coreografia, conceito artístico, figurinos, no video clipe, e em todo o processo de desenvolvimento da faixa, e então, a mágica aconteceu. Estou muito feliz por “rebola” ter chegado em um resultado que me agradou, e, que por consequência, vá agradar grande parte da galera que ouvir!”

Logo de cara você sabia que “Rebola” seria seu primeiro single? Ou você considerou outras composições?

“Antes, “rebola” era “vem”, e, quando era “vem”, eu cheguei sim a considerar outras composições, mas, quando “vem” se tornou “rebola”, eu sabia que deveria ser meu primeiro single, porque pela primeira vez, eu realmente gostei de algo que criei.”

Sobre o clipe de “Rebola”, você que teve a ideia e procurou ir atrás de tudo ou sua equipe que cuidou disso para você?

“Eu sempre comento com meus amigos, que não vejo a hora de ser tipo a Anitta, ter 50 mil pessoas na minha equipe, falar a base da minha ideia, eles resolverem tudo, e eu simplesmente ser eu, cantar, compor e dançar hahahaha! Mas, enquanto isso não acontece, eu me virei nos 30, e corri atrás de resolver 90% das coisas que vocês irão ver em “rebola”. Mas, claro que também tive ajuda de amigos, profissionais, e pessoas maravilhosas que apareceram do nada mas acrescetaram de montão! gratidão é a palavra pra esse projeto incrível e pra todas as pessoas que contribuiram, sem todos não seria possível.”

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_video link=”https://www.youtube.com/watch?v=REHwniRm8Vc” align=”center”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

Você também está muito ligado a dança, você pretende incorporar isso em toda sua carreira musical e sempre trazer coreografias para os clipes?

“Sim!!! Eu sou completamente apaixonado pela dança, e acho que isso pode vir a ser um grande diferencial, digo, agora no Brasil, a dança está sendo mais vista, e está sendo cada vez mais elevada a um nível alto, tecnicamente falando. A Coreografia de “rebola” tá incrivel, e, me arrisco a dizer, que seja uma das coreografias mais dificeis e elaboradas que teremos na fonografia da música pop brasileira, atualmente.”

Falando em dança, nos conte um pouco sobre como você começou a dançar?

“Eu comecei a dançar com 15 anos, tive o primeiro contato em um evento de anime, assistindo uma competição de K-POP, no qual, a Bruna, uma amiga minha estava participando, logo que a competição acabou, eu fui parabeninzar ela e pedir pra ela me ensinar a dançar, ela topou, e foi uma grande professora por muito tempo! depois, eu me aventurei pelas danças clássicas, fiz 1 ano de Ballet, Jazz e Contêmporaneo, juntamente de Sapateado e Hip Hop, depois me aventurei pelo stiletto, street e alguns outros estilos, mas, toda a minha base de dança ao devo ao k-pop e a vida cover.”

Você também faz parte do Move, o grupo cover do Now United; inclusive você participou do mais recente clipe deles, “Paraná”. Nos conte como você conheceu Now United e como rolou esse convite para o clipe.

“Na verdade, eu só conheci o Now United, depois de entrar no MOVE, antes, eu ja tinha visto algumas pessoas dançando “summer in the city”, mas até então, não tinha pesquisado sobre, nem nada do tipo. Foi incrível a expêrencia de dançar ao lado do Now United, e gravar o mais recente clipes deles “Paraná”, e, não foi bem um “convite”, foi feita uma audição em todo o Brasil. De acordo com o FitDance Studio, foram mais de 5200 pessoas inscritas na audição, 157 pessoas selecionadas para participar da fase presencial, e, apenas 36 selecionados para participar do video clipe, e eu tive a honra de ser um desses 36.

Por fazer parte do MOVE, nós fomos convidados a conhecer todos os membros do Now United, em um espaço e tempo determinado somente a isso, pude conversar com todos e conhecer um pouquinho mais de cada membro, em especial, o Noah, o que eu represento no Move, convidei o Noah para cantar um pedacinho de Love Yourself do Justin Bieber comigo, ele super topou, e foi íncrivel, tem tudo registrado la no meu instagram! @_victorchoi”

Agora que você está se dedicando profissionalmente a sua carreira musical solo, você pretende continuar com o grupo Move, dedicando-se aos dois projetos?

“Eu estou confirmado por pelo menos mais 1 clipe no MOVE, até então, se eu conseguir continuar conciliando minha carreira e minha vida de cover no MOVE, eu não vejo porque não continuar fazendo ambos, visto que ser cover foi o que me deu toda a base para eu estar construindo uma carreira artística solo. Portanto, é algo que eu faço com muito carinho e aprendizado.”

Na dança, quem você diria que te inspira mais, aquela pessoa que você olha e fala: “Quero chegar neste nível um dia!”?

“Eu tenho muitas inspirações na dança, mas acredito que um dia, gostaria de ser um terço do dançarino que o Michael Jackson foi. E, não poderia esquecer da Parris Goebel, aquela mulher é inacreditável! São dois dançarinos que são refêrencia para mim.”

E na música, quais cantores, cantoras e bandas te inspiram mais?

“A minha maior inspiração no mundo da música, é a Britney Spears, eu acho a história dela fenômenal, a força que ela teve de continuar mesmo depois de tudo que passou, e, ainda assim se manter uma pessoa boa e humilde com toda notoridade que ganhou, é de se tirar o chapéu.

O Justin Bieber é uma grande inspiração Vocal pra mim, e, os meninos do BTS demonstram como tem que ser a conexão de um artista com os fãs, os admiro muito por isso.”

Se você pudesse fazer um feat. com qualquer artista nacional, com quem faria?

“Que pergunta díficil! Felizmente o Brasil está descobrindo artistas incríveis de alguns anos pra cá, hoje, eu ficaria muito na dúvida entre Anitta, Gloria Groove e Um44k, mas, por fim, talvez eu acabaria escolhendo um feat com a Glória, haha!”

E internacional, teria algum artista que gostaria de fazer uma colaboração?

“Definitavemente eu adoraria fazer um Feat com o Justin Bieber, ou a Billie Eilish, eu acho que os conceitos artísticos deles combinam muito com o meu, e a junção disso acabaria criando algo muito interessantel.”

Você já tem uma fan-base que te acompanha, eles já têm um nome? Tipo os fãs de Now United se chamam de Uniters, os da Demi Lovatics, os fãs de Victor Choi se chamam ou se chamariam como?

“Eu tenho fãs incríveis, eles que me animam quando estou na pior, acho que eu colocaria isso como uma das melhores coisas de ser um Artista.

Ja cheguei a pensar em alguns nomes, mas ainda não temos nada concreto, eu particularmente prefiro deixar com que o nome da fã-base surja por ela mesmo, também estou ansioso para descobrir qual vai ser!”

Quais são os próximos passos para sua carreira agora? Já pensa num próximo single ou até mesmo um álbum?

“Sim, eu ja tenho um próximo Single sendo produzido, com exclusividade para vocês, o nome se chama “Bla Bla Bla”, é uma música que fala sobre “sair, ficar, pegar, namorar”, e mostra as perspectivas das escolhas de cada um, não é porque você escolhe se guardar para alguém especial, que isso te torna melhor do que uma pessoa que escolhe curtir a vida de solteiro, são só perspectivas e escolhas diferentes. Ninguém é melhor que ninguém só porque mede a quantidade de bocas que beija.

Quanto ao Álbum, eu acho que é muito cedo, mas definitivamente eu penso em fazer algo mais na frente, por enquanto, quem sabe um ep?”

E para finalizar a nossa entrevista, vou fazer um bate-bola, jogo rápido como diria Marília Gabriela.

Um filme: O Senhor dos Anéis

Uma série: Greys Anatomy

Uma música: High Hopes – Panic! At The Disco

Um medo: Perder minha mãe

Um sonho: Alcançar o maior número de pessoas possível com minha música e arte.

Um lugar para relaxar: Casa

Um momento “Ai Gabi só quem viveu sabe…”: Quando eu escondia os “rg’s” do RBD, porque se não a vovó jogava fora alegando ser do “diabo” hahaha!

Um recado para seus fãs: Nós ainda temos um longo caminho pela frente, e eu espero contar com todos vocês por todo o trajeto, muito obrigado por todo o apoio que vocês me dão, amo vocês!

O primeiro single de Victor Choi – ‘Rebola’, já está disponível nas principais plataformas digitais, o clipe oficial estreia amanhã (31/07) no canal oficial do cantor no Youtube.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Notícias relacionadas