Como vocês devem saber, a adaptação para as telas do livro “Para Todos os Garotos Que Já Amei” (To All The Boys I’ve Loved Before), da autora Jenny Han, foi lançada nessa última sexta-feira (17). Antes mesmo do lançamento, o filme já era um grande sucesso, ganhando muitas críticas positivas de todos os cantos. O filme já virou o queridinho de muita gente, assim como a Lana e o Noah.

E já que o filme é baseado em um livro, que faz parte de uma trilogia, vamos para a nossa comparação entre eles.

Livro

O livro conta a história de Lara Jean, uma jovem que vive com o pai, a irmã mais velha Margot, que se muda para a Escócia por conta da faculdade , e com a irmã mais nova, Kitty. Lara mantém em uma caixa que era da sua mãe cinco cartas, para suas cinco paixões, mas que nunca chegaram a serem endereçadas. Até que um dia as cartas são enviadas, e a vida de Lara Jean vira uma bagunça.

Por se tratar de uma trilogia, durante os livros vocês vai, junto com Lara Jean, vivendo as aventuras que as cartas endereçadas vão trazendo para a sua vida, questionamentos da fase adolescente, os amores, momentos engraçados e tristes. Pode até ser um livro young adult, mas com certeza é uma história pela qual qualquer um vai se apaixonar.

Filme

A adaptação para o Netflix foi muito fiel ao livro, e tem deixado muitas pessoas com vontade de uma sequência. Será que rola?! Durante 1h39min você conhece a Lara Jean, sua história e não só se apaixona, ri e sofre com o filme, mas também pode até acabar s vendo um pouco nela, que é o que algumas pessoas tem falado nas redes sociais.

Com Lana Condor (X-Men: Apocalypse) e Noah Centineo (The Fosters e o par romântico de Camila Cabello no clipe de Havana) na pele de Lara Jean e Peter Kavinsky, uma das paixões de Lara Jean, fazendo jus aos personagens, o filme carrega toda a essência que tem o primeiro livro, mesmo com algumas mudanças, com a maioria das cenas mais importantes marcando presença.

Além da atuação da Lana e do Noah, o roteiro, a direção – comandada por Susan Johnson – e a trilha sonora (já estamos apaixonados por Lauv) são outros pontos que não desapontam nenhum pouco. Muito pelo contrário, fazem o filme ficar mais especial ainda.

A adaptação soube reproduzir a história da maneira correta, com a dose certa de humor, mas sem perder a essência doce e delicada, e de passar a mensagem de que, quando as coisas saem um pouco do nosso controle, temos que enfrentá-las querendo ou não sem muito saber como irão terminar, mas que sempre estaremos rodeados de pessoas à nossa volta.

Podemos dizer que, o filme de Para Todos os Garotos que Já Amei entrou na lista das adaptações que foram fiéis à história original. E já queremos a sequência! hahah

 

Notícias relacionadas