Dia: 26 de março de 2021

Nesta terça-feira (30), dia do seu aniversário, o rapper L7NNON lança o aguardado clipe de “Da Boca“, uma trama de amor marginal inspirada em uma história real. Somente a prévia da música no perfil do Instagram do artista já passou de 6,5 milhões de reproduções e caiu nas graças dos fãs.

Com uma produção cinematográfica, o clipe assinado por Cherry Rocha, mesmo diretor de “Perdição“, clipe com mais de 100 milhões de visualizações, marca a estreia do L7NNON como ator. Gravado no Vidigal, o curta conta com a atriz Dandara Mariana para interpretar a paixão criminosa de L7 e Jonathan Azevedo, por sua vez, participa como um dos amigos do cantor. Já a produção da faixa fica com Papatinho, parceiro de longa data do rapper carioca.

Foto (credito: reprodução/ Rodrigo Ferreira)

 

Ninguém segura mais essa mulher! A cantora Flay anunciou, nesta sexta-feira (26), que é o mais novo nome do time da Mynd, empresa que cuida de grandes artistas como Luisa Sonza, Thelminha, Cleo e Pabllo Vittar. Aos cuidados da sócia e fundadora, Fátima Pissara, a nordestina pretende alçar vôos mais altos na publicidade e converter sua visibilidade em oportunidades como cantora.

Hoje, o que eu quero é que as pessoas conheçam cada vez mais o meu trabalho, quem eu sou como artista. A Mynd é a melhor no que faz e poder caminhar com eles ao meu lado, saber que eles estão acreditando em mim, me deixa muito animada e grata. Tenho certeza que vai ser uma parceria de muito sucesso; comenta Flay

Em 2020, visando o território internacional, a cantora se juntou à agência Ari Prensa, responsáveis pela mexicana Dulce Maria e por projetos internacionais de artistas brasileiros, como Wanessa Camargo. Atualmente, eles assinam a assessoria de imprensa, comunicação e marketing da Flay. É time de peso que fala!

O verão já chegou ao fim, mas o clima no Brasil continua quente! Terra do futebol, do samba e, claro, do açaí, o país tem ganhado cada vez mais novas referências no cenário musical.

Uma delas é a cantora capixaba Morenna, aposta da Warner Music Brasil. Nascida em Vila Velha, no Espírito Santo, a jovem lança nesta sexta-feira, dia 26, seu primeiro single 100% pop.

Intitulada “Açaí”, a canção foi produzida por Pablo Bispo e Ruxxel e chega acompanhada de um clipe inédito, com referência a Carmem Miranda, elementos da cultura pop e muitas brasilidades, além da participação dos influenciadores e criadores de conteúdo Danny Bond e Tukumã.

‘Açaí’, pra mim, representa um momento que sempre quis viver, de lançar músicas pop tropicais que me representassem junto com o calor, as danças e a nossa cultura! E a parceria com Pablo Bispo e Ruxell traduziu perfeitamente esses elementos de brasilidades no som. Espero ansiosamente que vocês ouçam, assistam e apreciem muito!

Trajetória

A música sempre fez parte da vida de Morenna. Do lado paterno, surgiu o contato com o estilo clássico, enquanto pela parte materna veio o apreço pelo samba e black music. Seu nome artístico também diz muito sobre sua luta. Morenna escolheu ser chamada assim como uma forma de se apropriar e quebrar o tom pejorativo que usavam ao referir-se a ela.

Revelada ao participar do grupo Solveris, que ganhou o título de “Black Eyed Peas” capixaba, abrindo o show do cantor Rubel em um Circo Voador lotado, em 2019 a cantora decidiu focar em sua carreira solo e lançou o EP “Blá Blá Blá”. No ano seguinte, assinou contrato com a Warner Music Brasil e relançou o projeto em versão deluxe, com duas novas canções: o single inédito “Crystal” e o remix da faixa-título feito pelo duo Tropkillaz. Por fim, antes de anunciar “Açaí”, a artista também divulgou “Videogame”, em parceria com o rapper DaLua.

Agora, vista como uma artista para ficar de olho, Morenna chega como promessa no cenário musical brasileiro.

Se eu fosse você, já incluía na playlist!

Lançado na última quinta-feira, dia 25, “Soltinha” chega como um funk pop que promete agitar o público no fim de semana (em casa, claro!). Terceira faixa do EP “Indiretas”, de Pri Pach, previsto ainda para este semestre, a música foi composta pela própria cantora em parceria com Arthur Favero.

Para Pri, o funk é um de seus ritmos favoritos por sentir que ele transmite uma verdade. “Ele aborda todos os tabus, tudo que, às vezes, as pessoas querem falar mas não têm coragem – e isso até assusta”, conta.

Como mulher, eu sinto que isso pesa em dobro. Então no funk eu encontrei um espaço para expor sentimentos e vivências que seriam considerados tabus. Eu busco sair do superficial. Não quero necessariamente contar histórias bonitas, mas, sim, histórias verdadeiras.

Em “Soltinha”, a música fala de um amor proibido com abertura para diversas interpretações, nas quais uns podem pensar que a artista é amante, enquanto outros podem apontar o cara – ou até mesmo imaginar que ambos são amigos.

É um romance em que, ao invés de me sentir presa por ser um segredo, eu me sinto solta. Temáticas como essa são abraçadas pelo funk, e a galera se relaciona. Eu sou um livro aberto, adoro expor minha vivência nas minhas músicas, então, sim, pretendo lançar muito mais futuramente. É um estilo contagiante! Sem contar que é uma delícia rebolar né? (risos).