19 de julho de 2019
Entrevista
ENTREVISTA: Gabily conta os segredos por trás do clipe “Cara Quente” que simboliza uma nova versão da cantora

Nessa sexta-feira (19) foi lançado o clipe de “Cara Quente” novo sucesso da cantora Gabily, em parceria com o DJ Pelé. O clipe foi gravado na favela Tavares Bastos, e conta com um cenário, e uma produção incrível diretamente do Rio de Janeiro.

O Conexão POP bateu um papo com a cantora, onde ela contou um pouquinho sobre como foi a gravação do novo clipe. Então vem conferir o trabalho incrível de Gabily nessa nova fase!

Conexão POP: “Cara quente” é super dançante, e em uma letra super potente! Ou seja, dá pra dançar e rebolar de verdade. Como foi o processo criativo da canção? Como o Humberto Tavares e Jefferson Jr. apresentaram para você?

Gabily: Na real a produção foi do Pelé, e conta com a minha participação na música, a composição foi nós todos juntos, e tudo fluiu dessa forma, o Pelé escutou a música, produziu e a gente fez ela bem numa pegada bem dançante mesmo que era nosso objetivo, e eu acho que a gente conseguiu chegar lá.

CP: Como foi a parceria com o Dj Pelé? Vocês já se conheciam?

Gabily: Sim, eu conheço o Pelé há muito tempo, ele era Dj do Nego, e o Nego era do meu antigo escritório de empresariamento, e o Pelé nunca tinha feito um trabalho assim direcionado a um artista, a primeira vez foi comigo. Ele toca sempre no Baile da Colômbia, ele faz vários bailes direcionados as comunidades e eu sempre senti vontade de unir forças e agregar nesse quesito, e o Pelé foi perfeito né, porque a gente ja se conhecia, e ai quando eu convidei ele, ele super topou e aí surgiu “Cara Quente”.

CP: O clipe teve uma gravação de em média 10 horas né?! Como foi a gravação em Tavares Bastos?

Gabily: Eu não conhecia Tavares Bastos, foi minha primeira vez lá e a gente explorou muitos ambientes, dava pra ver o Rio de Janeiro inteiro, aparecia um cenário incrível atrás da favela em si né, a gente explorou vários lugares, a quadra da Tavares Bastos, uma locação que é tipo um restaurante, que é bem conhecido por lá, e foi de ultima hora, não tava locado esse lugar, o responsável viu a gente gravando lá na favela e perguntou se a gente queria fazer uma gravação lá, e quando a gente subiu e viu ao que ele tava se referindo, na hora a gente topou, e foi uma das maiores referências do clipe, essa locação que apareceu lá do nada e foi uma surpresa.

CP: Esse novo single abre o novo momento da sua vida, como está a expectativa é o que podemos espera dessa nova Gabily?

Gabily: Então, eu tô muito feliz de estar lançando essa música, porque é realmente muito diferente de tudo que eu já tinha gravado, e minha expectativa real, está sendo pro meu álbum né, isso é só o inicio de coisas muito grandes que estão por vir, a versatilidade que a Gabily tem de mostrar pro mercado, dentro do estilo do PopFunk. Tem muita surpresa musical pra vocês pensarem “nossa ela também faz isso”, minha expectativa ta focada, quando conseguirem entender a Gabily no lançamento do álbum.

CP: O álbum está previsto para outubro né?! Pode nos contar sobre algum parceria presente nele?

Gabily: Ainda não posso dar spoiler, mas já temos alguns espalhados na internet sobre tudo que está por vir, mas o que eu posso adiantar é que teremos mais 2 feats no álbum, de pessoas muito incríveis, pessoas de fora do funk, que vieram cantar funk comigo, o que eu posso adiantar é isso, então eu inverti bastante os papéis, e ficou incrível, e eu acho que vocês vão gostar.

CP: Poderia nos contar uma parceria dos sonhos?

Gabily: Nossa, são tantos artistas incríveis que eu admiro, que eu acho que não vou conseguir te dizer de cara um artista nacional, que eu tenho vontade de gravar, eu realizei esse sonho um tempo atrás quando eu gravei uma música com a Ludmilla né, ela sempre foi minha grande referência musical aqui no Brasil, além de ser minha amiga, é uma pessoa que eu admiro muito, e que canta demais, então eu me realizei bem no comecinho da minha carreira quando eu gravei uma música com ela, e agora eu poderia te passar uma lista enorme de artistas que eu gostaria de gravar, como a Marilia Mendonça, Anitta, Luan Santana, Leo Santana, são vários artistas que eu admiro no mercado, que cantam outros estilos, tirando a Anitta que é um estilo bem parecido com o meu, que me agregariam de varias formas, então eu não conseguiria dizer de cara apenas um artista, porque são vários que eu admiro.

CP: Um meme bem famoso está rolando o “Gabi, só quem viveu sabe”, poderia nos contar um grande momento da sua carreira?

Gabily: Eu acho que foi a minha transição de estilo, pra eu viver essa nova Gabily que está agora, eu tô num novo momento que no começo eu me estranhei, mas agora eu to realmente me sentindo nova, a mudança de visual, a mudança do meu cabelo, as minhas referências de estilo que estão completamente diferentes, e foi difícil tirar esse estilo de mim, porque eu gostava de uma pegada bem mais street, muito mais hip-hop, eu tinha um cabelão vermelho, vermelho sangue mesmo, e era uma coisa bem diferente, e agora eu mudei completamente, então realmente, só quem viveu sabe, mas foi incrível e eu estou amando esse novo momento.

Publicado por



Posts Relacionados